terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Novidades



         Passei a noite viajando.
         Quando cheguei em casa o dia já estava raiando.
         Abri a porta lentamente, estava com medo.
         Todos estavam na sala, achei que o meu coração fosse parar de bater. Estava com medo até perceber que todos estavam dormindo.
         Carlinhos estava deitado no sofá menor e roncava.
         Mamãe estava deitada no peito de papai que estava com o braço passado pelos ombros dela. Ambos dormiam.
         Olhando assim parecia uma família feliz.
         Senti saudades do tempo que morávamos todos juntos.
         Caminhei até a escada e já estava subindo quando tropecei fazendo barulho.
         _Mary?-Ouvi a voz de papai.
         Voltei.
         Mamãe estava acordando, logo os dois estavam de pé.
         _Quanto tempo vou ficar de castigo? Um ano?-perguntei querendo pular a parte da bronca e ir direto para o castigo.
         Mamãe me olhou brava e depois olhou para o papai.
         Foi então que algo inacreditável aconteceu.
         Meu pai estendeu a mão e segurou na mão de mamãe.
         Eu olhei para aquelas mãos unidas e depois olhei para o rosto de ambos. O que eu tinha perdido enquanto estava fora?
         _Gláucia ligou ontem e avisou que você já estava voltando.-Mamãe disse séria.
         _Gláucia fez isso?-perguntei sem acreditar.
         _Fez.Você pode nos explicar por que viajou sem avisar ninguém? Queria nos matar do coração, Mary?
         Eu não sabia o que dizer.Tudo estava confuso demais.
         _Você só não vai ficar de castigo porque foi graça a essa sua irresponsabilidade que eu e sua mãe nos acertamos!
         Olhei para o papai de boca a berta e depois olhei para minha mãe. Ela sorria um sorriso de orelha a orelha.
         Foi então que a ficha caiu e eu comecei a pular de felicidade.
         Estávamos voltando a ser uma família!
         _Isso é perfeito, perfeito! Ah! Que ótimo!-Gritei abraçando os dois.
         _Vai ficar sem mesada os próximos meses, dona Mary. Esse vai ser o seu castigo.-Papai disse sério.
         _Mas você disse que não teria castigo!-reclamei.
         _Não. Você merece uma punição, agiu com muita irresponsabilidade!
         Eu estava eufórica de felicidade, minha vontade era de ficar pulando sem parar.
         Até que uma coisa passou pela minha cabeça:
         _Onde vamos morar?
         Eles me olharam sérios, a resposta eu já sabia. Era óbvia.
         _Vamos nos mudar todos para cá.-Mamãe disse.-Aqui tem uma boa faculdade, tem Daisy e Angélica. E eu já não me importo de largar o meu serviço, ele não substitui o amor. Além do mais, tenho certeza que encontrarei algum emprego por aqui. Essas mudanças também te farão bem.
         Eu virei as costas e subi correndo as escadas.
         Quer dizer que de nada adiantaria mostrar a gravação agora? De qualquer forma eu não voltaria mais a morar perto de Eduardo!
         Será que o amor seria capaz de resistir à distância?
         Uma dor subiu pelo meu peito.
         E não demorou muito para que lágrimas inundassem o meu rosto e molhassem o lençol da cama na qual eu tinha me jogado.
         Será que já era o fim?

                                                                                     Continua

22 escreveram:

Juh disse...

aiiii
não sei se fico feliz por os pais da Mary terem se acertado ou se me desespero por não saber o que vai acontecer agora rsrsrs
a reta final tá super emocionante!
bjoks

Thiara Ribeiro disse...

Nem no finaltória as coisas dão certo pra Mary!
Tadinha!

meripellens.com disse...

Hum... Difícil a situação da Mary. Mas você vai dar um jeitinho, hã? rs...
Beijo na alma, querida!

Drizana Ribeiro disse...

Fiquei feliz pelos pais de Mary. Mas triste por ela e Edu.
Que uma solução apareça !
Bjs, Dri !

Andressa P. Cruz disse...

lol
Acho que Mary poderia morar com Gláucia na outra cidade, que tal?

Pois é, o fim de um blog, mas o começo de uma nova jornada xD
hauhsua
beijos flor

Clara disse...

Pobre Mary! Nnca consegue ser totalmente feliz... Uma coisa sempre atrapalha outra na vida dela! Acho difícil um amor resistir à distância, mas essa adversidade pode ate trazer uma supresa boa... Quem sabe um casamento? :DD

Leidiane disse...

Que bom que os pais dela se acertaram, mas por outro q pessimo, tomara que tudo se acerte =/
Bjos ;*

ONG ALERTA disse...

Castigo nem sempre resolvem , beijo Lisette.

''Tay' disse...

OMG' nao adiantou nada os pais dela voltarem se ela vai morar longe do Eduardo D:
espero que tudo acabe bem para ela.

bjus =*

Rafa Sady disse...

Ah, o Eduardo bem que podia ir lá morar com a Mary! Ia ser tão lindo! *-*
:*
P.s.: fiz umas mudanças no lay, e no nome do blog, e comecei a usar meu sobrenome nos posts, então passa la pro caso de vc n me reconhecer mais xD
sentindoepensando.blogspot.com

Debbys disse...

ahhh.... eu naum consigo ficar longe de quem amo.. =P

paraiso disse...

Hmmm duro hein, tadinha, ela nunca consegue se acertar, rs..

Beijão querida.

Leidiane disse...

'Pode me abraçar sem medo, pode encostar tua mão na minha' lembro sim, amo essa música também *-*
Espero que a gente encontre o nosso final feliz!
Bjos ;*

Desabafando disse...

xiiiii...fico feliz pelos pais da Mary mas triste por ela.

dear sarah disse...

Não pense no fim como algo que pode acontecer sempre..
temos que lutar, pois a vida precisa disso, de luta e esforço!

não sei se o texto é fictício, ou tem algo haver com você,
mas se for, permeneça firme querida.

bjs!

tomdenuance disse...

Não é o fim do blog, por mais que esteja na reta final. É só começar uma nova história ;D

Vanessa Sagossi disse...

Felicidade e tristeza ao mesmo tempo!!
Será que a Glaucia também vai vir morar na casa do pai da Mary?

Beijos,
Vanessa Sagossi
comentandoofilme.bogspot.com

Brenda Santos disse...

Poxa!Quando agente pensa que está tudo ficando certo algo atrapalha né?Coitada da Mary,longe de Edu,ah amor a distância não rola,pois um sempre cai e não resiste,arranja outra pessoa pra substituir a que tah longe.É um desafio..

Beijos
http://tudodmenina.blogspot.com

Machado de Carlos disse...

A união sempre faz a força. Acho que tudo será resolvido, uma vez que onde há amor não há distância também.
A estória é profunda e linda.
Beijos

tokio hotel disse...

nossa...por um lado é bom e por outro é muito ruim =/
mas s ela e o Edu se gostarem de verdade a distancia não vai ser nada!
=)

bjos**
www.marcellagiroldo.com

ONG ALERTA disse...

As vezes o tempo pode ser um bom remédio, mas será que cura???
Beijo Lisette.

Maria Lúcia disse...

Oi
Que bom que está dando
pro pais da Mary.
Essa história está
muito boa.
Beijos...
Lúcia

Template by:

Free Blog Templates